NOTÍCIAS

Fique ligado por tudo que acontece, novidades, curiosidades e afins.

AVARÉ – INVESTIGADOR DE POLÍCIA LUIZINHO MORRE EM DECORRÊNCIA DE ATROPELAMENTO

- 17/09/2019

Morreu nesta sexta feira, 13/09, com 66 anos, o Investigador de Polícia aposentado, Luiz Carlos Lopes, conhecido entre os colegas como Luizinho. O Investigador estava internado desde terça feira, 10/09, na Santa Casa de Misericórdia de Avaré, em virtude de ser vítima de atropelamento no bairro Brabância, onde reside.

Segundo o registro da ocorrência, Luizinho foi atingido por um veículo VW Voyage, no cruzamento das ruas Ozório de Carvalho e Heitor de Barros no bairro Brabância. Conforme relatos de algumas testemunhas, com o choque o Investigador foi lançado ao ar, sofrendo fraturas nas pernas e escoriações pelo corpo. O condutor do carro evadiu-se do local. Luizinho foi socorrido ao hospital pela equipe do SAMU, onde ficou internado na UTI, vindo a falecer na tarde de sexta-feira.

Luizinho iniciou-se na Polícia Civil em 27 de outubro de 1987, quando foi admitido em “Estágio Probatório”. Iniciou sua carreira como investigador de Polícia em Avaré, no 2º Distrito Policial em 03 de agosto de 1988. Durante sua carreira trabalhou na DDM entre 07.12.88 a 15.06.89; na Seccional sede no período de 16.06.89 a 25.04.90; no 2º DP de 26.04.90 a 22.08.95.

Com a recém-criada da Delegacia de Investigações Gerais – DIG, foi transferido para esta especializada em 23.08.95, lá permanecendo até 07.10.2001. Exerceu seu cargo também no 3º DP, que na época ficava no bairro Brabância, no período de 08.10.2001 até 21.10.2009. Respondeu por breves períodos, eventualmente, por acumulo de funções a Delegacia de Polícia de Arandu.

Terminou sua carreira como Investigador de Polícia na mesma delegacia que começou, 2º Distrito Policial de Avaré, onde aposentou-se em 14 de setembro de 2013.

Luiz Carlos Lopes, nasceu em Avaré, em 30 de agosto de 1953. Deixa esposa, Irene Pereira de Souza Lopes e dois filhos Luiz César Lopes, médico neurologista e Luiz Fernando Lopes –o “SANFA”, musico.

A Delegacia de Investigações Gerais investiga o caso e já identificou o autor do atropelamento e apreendeu o veículo para perícia e procedimento de polícia judiciária.

A AFPCA teve a honra de tê-lo como Associado. Ele era presença em todas os eventos da associação. Um homem integro de moral e caráter. Deixa como legado dois filhos formados, um médico e outro musico.

Texto: Investigador Chefe.