Sobre o clube

HISTÓRIA DA AFPCA

A Associação dos Funcionários da Polida Civil de Avaré foi fundada em 26 de outubro de 1988, por um grupo de policiais civis, com a finalidade de oferecer aos associados e seus familiares oportunidade de reunião em ambiente sadio, propiciando-lhes lazer recreação e práticas esportivas. A Diretoria Provisória tinha como Presidente de Honra Carlos de Oliveira Faraco, e como presidente Carlos Augusto Kuze Nery.
No princípio, seu quadro associativo era modesto, com cerca de cento e dez sócios. Foram firmados convênios inicialmente com a Cooperativa de Trabalho Medico - UNIMED e com a Cooperativa de Trabalho Odontológico - UNIODONTO.
A sede social e esportiva da Associação dos Funcionários da Polícia Civil de Avaré foi construída num terreno cedido pela Prefeitura Municipal, com área de dois mil e quatrocentos metros quadrados, a um quilômetro do centro da cidade, no bairro Três Marias. Posteriormente, através de contrato de comodato com a Prefeitura Municipal, a Associação adquiriu mais dois mil metros quadrados de área totalizando, portanto, quatro mil e quatrocentos metros quadrados de terreno, em local privilegiado, com todos os melhoramentos urbanos Nesse segundo terreno existe um outro campo de futebol suíço.
As primeiras construções edificadas na sede social e esportiva foram os vestiários masculino e feminino, bem coma uma modesta área de lazer com churrasqueira. Nessa fase a Diretoria tinha na presidência Sueli Isler Batelochi.
Os recursos com os quais vêm sendo feitos os melhoramentos da Associação, são provenientes de mensalidades dos associados, aluguéis e, na sua grande maioria, de doações de empresários que acreditam e investem no crescimento da Associação. Tais empresários fazem parte do nosso rol de sócios beneméritos.
Alem dos sócios beneméritos, a A.F.P.C.A. tem também um quadro de sócios honorários, composto pelas mais importantes autoridades de nosso município.
Entre as gestões de 1996/97 e 1998/99, foram construídas a cozinha e a quadra poliesportiva. A Diretoria tinha na presidência Wagner Bruno, que hoje é prefeito de Avaré.
No ano de 2.000, foi coberta e iluminada a quadra poliesportiva, melhoramentos esses que contaram com a colaboração de Manoel Nunes da Costa e Cosme Leonardo Dadário.
Ainda nesse mesmo ano a Associação recebeu em doação um equipamento de som da marca Sharp, do empresário Adhemar Luiz Volpi e um televisor Gradiente de 29" dos irmãos Eugênio e Ricardo Staub, proprietários da Gradiente.
No mês de setembro de 2000, foi elaborado e aprovado o novo Estatuto da A.F.P.C.A., de acordo com o artigo 5° da Constituição Federal, ocasião em que também foram criados os cargos de Diretor de Tiro Desportivo e Diretor de Patrimônio. A elaboração desse Estatuto contou com a colaboração de diversos associados e da Dra. Kátia dos Reis Carvalho, que prestou toda a assessoria jurídica. Com a reforma do Estatuto, foi criado também o logotipo da Associação.
Entre o final de 2000 e início de 2001, foram construídos o palco, novos vestiários, sala de esportes e sala de reuniões. No dia 20 de Janeiro daquele ano, foi inaugurada a sala de reuniões com a presença de várias autoridades civis, militares e eclesiásticas, quando foi entronizada a imagem de São Sebastião, Padroeiro da Polícia. Para a realização desse evento, contamos com a preciosa colaboração da Professora e artista Castorina Cavalheiro Rodrigues, que pintou e doou à Associação o quadro do Santo Padroeiro. Nessa fase, colaborou também com a A.F.P.C.A. o empresário Aristides Porto Filho, proprietário da Tide Madeiras, doando portas e batentes.
Em fevereiro de 2001 a Imbrafiltro, de propriedade dos irmãos Lourival e Vanderlei Cândido, doou o piso da quadra poliesportiva, que foi feito com a última tecnologia em matéria de piso de concreto.
Em setembro de 2001, iniciaram-se as atividades da Escolinha de Futsal SEMEL/ Polícia Civil, uma parceria da Prefeitura Municipal de Avaré, através da Secretaria Municipal de Esportes, com a Associação, desenvolvendo, desde então, sob o comando do treinador Benedito da Silva, o “Bugrinho”, um trabalho de cidadania, levando para o meio desportivo, crianças de seis a dezessete anos, que até então estavam a mercê do destino, dando-lhes disciplina, senso de responsabilidade, religião e companheirismo. Hoje, a Escolinha de Futsal agrega cerca de duzentas crianças, tendo algumas delas saído da escolinha para o profissionalismo.
Também no ano de 2001, foi cedido à Associação o antigo Clube de Tiro de Avaré, que estava desativado. Associação passou então a administrar o referido clube, transformando-o em Estande de Tiro e Centro de Treinamento “Nemésio Aparecido Alves”, uma justa homenagem ao Investigador de Polícia da cidade de Itaporanga, que morreu no cumprimento do dever em confronto com uma quadrilha de ladrões de banco. A partir de então, foram feitas várias mudanças e melhoramentos no Estande de Tiro, o qual vem paulatinamente, se transformando em referência nacional no que se refere a tiro desportivo.
Diversos membros de clubes de Tiro de todo o país têm visitado constantemente o Estande da Associação, onde são realizados torneios e cursos para policiais civis, militares, agentes penitenciários (aspes) e, inclusive, para a Polícia Federal e Academia de Polícia.
No Estande de Tiro foi construído um “saloon” que recebeu a denominação de Tersio de Barros Pimentel, homenagem ao pai do advogado Dr. Roberto de Barros Pimentel, que tanto tem colaborado com a associação, tanto materialmente quanto através de seus profundos conhecimentos técnicos em tiro e armamento.
Há que se registrar que todos os melhoramentos feitos no Estande de Tiro têm tido a participação efetiva de diversos colaboradores, como o Sr. Roque Mendes, os irmãos Ademar e Ademir Belinatto, a CERIPA, de Itaí, a Tayco Construtora, o Sr. Lauri Novaes Barcelos, a Madeireira Avaré, que forneceu o madeiramento do “saloon”, o transporte do madeiramento doado pelo Horto Florestal de Manduri, e tantos outros que, de uma forma ou de outra tem colaborado com a Associação.
Foi instalada também a sala de recarga, com o objetivo de minimizar os gastos com munição para os associados.
Durante a gestão de 2002/2003, foi construído na sede social um poço artesiano de 75 metros. Mais uma vez, a Associação contou com a participação de diversos colaboradores, tais como: Edmir Neves Araújo Valim, Eletrotécnica Trombeta, Eletroclínica, Fausto Rodrigues. Esse poço fornece por dia 15.000 litros de água que são armazenados na caixa fornecida pela empresa Castor, do empresário Edmir Araújo Valim.
Também a A.F.P.C.A. faz aqui um agradecimento especial ao jovem publicitário Rodrigo Ramires Araújo Valim, criador do logotipo da A.F.P.C.A. e que tem trabalhado incansavelmente para o engrandecimento da Associação, através da doação de painéis de publicidade, faixas e principalmente do seu precioso talento.
Nos últimos quatro anos a Associação foi administrada pela Diretoria União e Trabalho, que prossegue com sua gestão até o final do ano. A atual administração acredita que a próxima diretoria continue com o mesmo espírito de união e trabalho, congregando todos os policiais bem como todos os segmentos da sociedade, o que certamente o resultado será positivo em benefício da comunidade.
“Mais uma conquista recente foi a doação de uma banda musical com respectivo maestro para a AFPCA, que certamente revelará vocações musicais dos associados bem como dos alunos da escolinha de futsal. O projeto está sendo patrocinado pelo empresário avareense Valdemir Gomes, que solidarizou com os projetos sociais e culturais da Polícia Civil de Avaré”, finalizou o presidente Orlando Gambini completando que “a querida AFPCA de um sonho tornou-se uma realidade, e agora uma causa que deverá ser seguida por todos, visto que a entidade estreitou o relacionamento entre a polícia e a sociedade, conquistando com isso uma maior credibilidade pois nossas dependências são diariamente freqüentadas por médicos, engenheiros, estudantes, empresários, enfim, inclusive juízes e promotores”.